Sair do Brasil para ser “gente” !

Já imaginamos que eu título deste post pode causar polêmica. Mas, faz parte e ajuda a chamar atenção para o conteúdo que vamos tratar aqui 🙂

Quando um brasileiro decide deixar o seu país por tempo indeterminado ou determinado, como é o nosso caso, certamente existem múltiplas motivações.

Certamente, a primeira e principal delas é a busca por viver em um país mais seguro e menos violento. Sabemos que hoje vivemos no Brasil uma verdadeira guerra civil. Isso é o que mais entristece os brasileiros, somos cerceados do nosso direito de ir e vir, do nosso direito de andar na rua e nos sentir livres. Na maioria das grandes cidades do país ninguém se sente tranquilo. O trauma que vivemos após um assalto é algo que nos marca para o resto de nossa vidas. Quando um de nós foi assaltado, em frente do nosso prédio, levaram nosso carro, nossos bens materiais, mas com certeza o que os ladrões levaram de nós foi a nossa paz de espírito, pois nunca mais conseguimos nos sentir tranquilos no Brasil.

Costumamos brincar dizendo que viajamos muito, em especial para países de primeiro mundo, para nos sentir “gente“. Mas, o que isso quer dizer?

No Brasil, quem já tem uma condição financeira favorável e mesmo que batalha para ter, vive uma vida “encastelada”. Nos trancamos em nossos edifícios cercados de monitoramento eletrônico, câmeras de segurança, cercas elétricas. Ou então vivemos em condomínios de casas cercados de segurança. Isso sem falar nos carros blindados. Com o tempo, isso nos sufoca.

Quando estamos em um país seguro, gostamos de pegar ônibus, metrô, andar pela rua, voltar andando tarde da noite para o nosso hotel nos sentindo livres. E vivos. 

É lógico que sabemos que nem tudo são flores. Toronto como toda metrópole do mundo, tem seus problemas e pelo que sabemos tem sim assaltos e algum tipo de violência urbana — apesar de que nem se compara com as estatísticas das capitais brasileiras. Infelizmente o problema da droga é uma pandemia e Toronto não está livre dela e nem das gangues que frequentam determinados bairros. É bom que antes de andar pela cidade você procure se informar com sua agência de intercâmbio, com o pessoal do seu hotel ou em sites como esse aqui para entender as áreas menos seguras.

Quando visitamos Toronto pela primeira vez em Junho/2017 ficamos um tanto chocados com a quantidade de jovens  usando drogas a céu aberto, cerca de 21h, na Dundas Square em Downtown. Sendo assim, vale se informar e ficar atento, mas não tenso, tá? Você pode obter informações atualizadas diretamente no site da Polícia de Toronto.

Outra coisa tipicamente brasileira é a nossa dependência de terceiros para quase tudo, herança da nossa cultura colonial. Temos faxineira, empregada doméstica, governanta (que os digam os mais abastados, o que não é nosso caso) motorista, piscineiro, jardineiro, uma verdadeira corte.

Então, mais uma vez, temos a chance de nos sentir mais “gente” e realizar as tarefas simples do dia-a-dia como cuidar da casa, fazer nossa própria comida, cuidar da nossa roupa, acompanhar mais de perto a vida escolar de nossos filhos, fazer supermercado e uma série de outras delícias cotidianas que muitas vezes não realizamos no Brasil.

Claro que essa não é a realidade de todos brasileiros, mas é a realidade de vários que estão neste momento tentando sair do Brasil e construir sua vida em outro país de primeiro mundo.

Essa busca por uma vida “normal” e simples nos levou ao Canadá. 

E você, está preparado? Compartilhe aqui conosco como você está se preparando para morar fora do Brasil ou então como foi a sua transição do Brasil para o Canadá ou para outro país. Nós vamos adorar saber da sua experiência, vai ser massa! 🙂

PHOTO: essa é a foto de um produto na loja INDIGO, uma livraria/loja Canadense maravilhosa que já somos fãs. Vale muito a visita. Prometemos que dia desses a gente faz um post completo sobre a loja.

Anúncios

Deixe uma resposta